Mimimi review parte 2 – ou mimimi de moleque

E quando a gente pensa que é só mulher que faz isso (desculpem o preconceito), entra em ação os molequinhos do Facebook. Vi esse post que caiu de paraquedas no meu feed:

“As festas de niterói me comprovaram algumas coisas…. Restam poucas MULHERES educadas, que sabem tratar bem qndo alguém chega pra falar nem q seja oi, que nao se vestem como uma piranha, que ainda ficam sem graça com um elogio, que sabem valorizar um cara que muita das vezes venceu a vergonha pra chegar e perguntar o nome dela. Nao uso essa reflexao pra talvez, expressar um recalque meu, mas acho q mulher que quer ser tratada como mulher, precisa aprender a ser equilibrada e saber a quem valorizar e a quem chutar. Ta difícil achar mulher assim em qualquer lugar, pois se vc muda seu jeito de ser dependendo do ambiente, seu caráter é duvidoso.”

Novamente, como no outro review, o tom machista é o enfoque. O moleque andou vendo muito filme dos anos 40 e 50 pelo visto. O rapazote pelo menos adimite que tem um certo recalque em relação a isso. Talvez por ser “feio”, talvez por escolher errado em qual mulher investir.

Ou seja, parece que ele andou apostando as fichas nas mulheres que, segundo ele, se vestem como piranha. Foi mal, mas a minha observação da fauna carioca, aonde o moleque se insere, é que os homens em geral GOSTAM e COMENTAM sobre as mulheres que se vestem como piranhas com adjetivos positivos, como gostosa, por exemplo. Homem, em geral, e moleques, com certeza, estão pouco se lixando se a mulher está com roupa vulgar ou não. Eles ligam é pros atributos! E mais, se a mulher de roupa vulgar der mole, pessoal pega sem pestanejar.

Mas aí é que reside a questão toda: as mulheres de roupa vulgar, de piranha, mal educadas, não conseguem ver o quanto esse moleque é interessante. Assim, não dão mole pra ele. Ele, lá do seu canto escuro da noitada, bebe até perder a vergonha e chega, desajeitadamente, para conversar com a piranha, que, obviamente, lhe dá um toco bem bonito ou mesmo o ignora. Atitude que ele classifica como “falta de equilíbrio”.

Outra coisa, pode ser novidade pra você, mas TODOS nós mudamos o nosso jeito, as nossas cores, dependendo do ambiente, assim como um camaleão. Não tem nenhuma falha de caráter nisso. Só tem se você mudar os seus VALORES dependendo do ambiente aonde esteja. Isso tem até nome: hipocrisia.

Sabe qual a lição que tiro dessa sua ladainha? Amiguinho, VOCÊ é o desequilibrado. Se já percebeu que não vai dar, por que insistir na mesma tática? Pare você de ir atrás das “piranhas”, se dê um pouco de valor, vá atrás daquelas que você acha que combinam mais com os seus valores e que você considera mais “equilibradas”. PARE de se fazer de vítima, por favor. Ou será que na hora que a “equilibrada” virar uma boa de uma piranha na cama, você vai reclamar também?

CRESÇA!

Anúncios
Esse post foi publicado em Lugar comum e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s