Contos de João – Parte 6

A promoção veio bem a calhar! Entrava um dinheiro a mais e finalmente eu estava começando a juntar uns trocados no final do mês. A tarefa que Mr. Moore havia posto sob minha responsabilidade era a de disseminar o modelo de modificação das planilhas para todos os departamentos.
– Xoao, você estar com carta branca para colocar modelo para funcionar!, Disse Mr. Moore, que me dava o apoio necessário para essa tarefa árdua. Árdua? Sim! Porque apesar de facilitar a vida do pessoal de baixo e agilizar o trabalho, apesar de melhorar a visão geral para o Mr. Moore, a chefia média não gostou de um pé rapado como eu ter esse acesso direto ao Big Boss, além de se sentirem submetidos a ordens de um “inferior”.
Inveja é o nome. E depois da inveja, vieram os boatos. Comecei a ser hostilizado e rotulado de puxa-saco. Isso não me desanimou! Continuei trabalhando e agindo como achava de que deveria, visando só o resultado e nada mais. Mas um dia, fiquei estarrecido em ver que até mesmo o Sven estava indo para o lado dos invejosos. Ele, aquele dinamarquês que tanto havia me ajudado, o mesmo que eu considerava como meu melhor (e único?) amigo, começou a engrossar as fileiras dos falastrões. Aquilo foi como um balde de água fria na minha disposição…
A partir daí, o clima em casa ficou pesado. Nos jantares, Sven não olhava mais na minha cara e nem um boa noite ou bom dia ou qualquer bom era dirigido a minha pessoa. Com o salário melhor, fui podendo guardar um pouco pra conseguir sair dali. Uma época bastante triste, apesar do relativo sucesso profissional.
Os meses foram passando e a Sears estava cada vez mas perto de abrir. O trabalho aumentava, até um dia em que estávamos só eu e Mr. Moore no escritório no final do dia, perto das 9:00 da noite.
– Xoao, você estar fazendo um excellent trabalho!
– Obrigado, chefe… (disse eu com uma voz abatida)
– O que ser isso? Triste? Ânimo, nao podemos cansar agora!
– Não é isso, chefe. Eu não me canso com o trabalho daqui. Até porque eu nunca imaginei que poderia contribuir tanto com as coisas aqui no escritório como eu tenho conseguido.
– Entao o que ser?
– Eu fico deprimido com o tratamento que recebo dos outros. Eu não sou um puxa-saco! O senhor bem sabe.
– Xoao, vou dizer uma coisa muito verdadeira que aprendi em todos os anos que trabalho, e nao sao poucos: invexa é sábia.
– Como assim chefe?
– Ela matar o invexoso! Like acid!
-…
– Xoao, você ser muito competente e por isso estar onde estar. See, eu posso colocar você em outra área assim que abrir Sears. Que acha?
– Puxa Mr. Moore! O senhor faria isso por mim?
– Claro! Vou trazer uma lista e escolha aqui. Pode escolher a que quiser. E você saber que minha indicaçao is gold, certo?
E lá foi ele buscar um livreto, com todos os departamentos novos que seriam criados com a abertura das lojas. Ele me entregou e eu folheei. Estavam listados os cargos e o salário associado, até que bati o olho em uma vaga que me chamou a atenção.
– Mr Moore, encontrei!
– E entao Xoao, vai ser chefe de que departamento?
– Eu quero ser vendedor!

CONTINUA

Anúncios
Esse post foi publicado em Contos e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Contos de João – Parte 6

  1. Dona Mila disse:

    Parte se-te! Parte se-te!
    😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s