Trago pessoa amada em 3 dias

Humberto acabara de perder sua namorada de cinco anos… cinco anos de relacionamento jogados fora! E tudo por que? Só porque ela descobriu uma pequena escapada dele? Era ridículo – pensava Humberto – ela nem sabia daquelas outras, muito piores…
Ele sempre tomara muito cuidado para que Abigail nunca soubesse de nada. Mas, nessa última vez, talvez por excesso de confiança, quem sabe, ele deixara uma pista: um prendedor de cabelo no carro. Se fosse só o prendedor, nem tinha tanta importância, mas Mara tinha o cabelo castanho mel e muito liso, enquanto Abigail era loira com cabelos ondulados.
Tenho que conseguir reatar com Abigail, pensava ele. Deve haver algum jeito! Apesar dela não querer me ver e nunca atender aos meus telefonemas. E, perdido nesses pensamentos, Humberto viu colado em um poste: “Mãe Jussara – tarot, búzios e quiromancia – Conheça seu futuro – Trago pessoa amada em 3 dias”.
E Humberto ligou e marcou para a outra manhã. Apesar de nunca ter ido a uma cartomante, ele conhecia bastante sobre tarot, búzios e quiromancia. Sabia também sobre astrologia, numerologia, runas e até mesmo tasseomancia. Acreditava de fato que havia verdade no ocultismo.
Na manhã seguinte, ao entrar no “consultório”, ficou surpreso por parecer mais com uma clínica médica do que com uma tenda cigana, apesar de mãe Jussara parecer mais uma cigana do que uma médica.
– Bom dia, Humberto!
– Bom dia, mãe Jussara!
– O que te traz aqui… não, eu já sei… perdeu a pessoa amada!
E Humberto pensou: nossa… ela é relamente boa nisso!
– Sim! É isso mesmo!
– Vou lhe dizer… trazer a pessoa amada é difícil… talvez vocês não estivessem destinados a ficar juntos…
– Mas…
– Antes de qualquer coisa, vamos ver o que o futuro reserva pra você, Humberto.
– Ok…
– Vamos ver se sua amada…
– Abigail.
– Abigail era de fato sua alma gêmea.
E mãe Jussara colocou as cartas sobre a mesa. Ao final, professou seu diagnóstico.
– Ora, ora, Humberto. Não tenho boas notícias pra você.
– Não?!?
– Não… parece que Abigail não estava destinada a ficar contigo…
– Não é possível…
– Você não a respeitou. Mas isso não é o problema.
– Fica pior?!?
– Sim! Infelizmente, você terá uma morte horrível em breve.
– Eu… tenho pouco tempo de vida?!?!?
– Isso mesmo… aproveite bem o que lhe resta… não corra atrás de Abigail… é perda de tempo. Segundo as cartas, é um câncer terminal. Você sabe… as vezes a gente não sente nada, mas está ali.
Humberto saiu desolado… Não bastasse ter que aceitar sua perda, ainda morreria em breve. Logo ao sair pensou: “quero mais é que se dane! Vou viver tudo ao extremo! Festas, mulheres, bebida!”. Assim, Humberto retirou todo o dinheiro do banco e vendeu seu carro. E seu relógio e a aliança de noivado que daria a Abigail – a aliança fora de sua avó.
Fez festas, bebeu todas e teve diversas mulheres. Depois de quatro meses se esbaldando em festas, viagens e diárias de hotel, o dinheiro secou. Porém, Humberto ainda estava vivo e saudável – nem tanto quanto antes, principalmente seu fígado.
Próximo da morte, Humberto lembrou de mãe Jussara, aquela cigana idiota tinha acertado alguma coisa: ele realmente morreu uma morte horrível. Tuberculose e cirrose crônica 40 anos – de mendigagem – depois.

Anúncios
Esse post foi publicado em Contos e marcado . Guardar link permanente.

8 respostas para Trago pessoa amada em 3 dias

  1. Dona Mila disse:

    Nuoooossa, amor, desconhecia esse seu talento pra pequenos contos/crônicas.
    Via das dúvidas, vou andar ligada em eventuais prendedores de cabelo no seu carro… hahaha. E sobre o personagem…
    Eu, eu, eu, o Humberto se deu mal!

    • Marcelo disse:

      Hehehe! Já conhecia! Engraçado, porque reli agora e eu me lembrava que ela acertava e não o contrário. Mas li há tanto tempo e no segundo grau, eu lia mais por obrigação do que gosto, então não devo ter dado muita atenção, no fim das contas.

  2. Dona Mila disse:

    Marreca vai te acusar de plágio…

  3. edjalma rosembarque dos santos disse:

    ela e demais e cabeça dura

  4. edjalma rosembarque dos santos disse:

    a gata e assim

  5. Pingback: Os números de 2010 | Mais do mesmo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s